FALANDO EM SÉRIE | Dra Quinn: A Mulher que Cura ( 1993)

 


Em mais este post de FALANDO EM SÉRIE vamos recordar de mais uma série estilo velho-oeste que conquistou legiões de fãs em todo o mundo. Dra. Quinn, a Mulher que Cura foi um sucesso dos anos de 1990. Chegou a impressionante marca de seis temporadas e apresentava as lutas diárias da Dra. Mike (Jane Seymour), apelido de Michaela, para manter sua profissão e sua família. Um dos pontos altos da série era o romance entre a doutora e Sully (Joe Lando), um homem branco que vivia como um Cheyenne. Lembrou? Nunca ouviu falar? Não perca mais tempo e venha conosco em mais esta nostálgica aventura. Boa Leitura!



A 5ª filha de um rico médico de Boston, Michaela Quinn (Jane Seymour) desafia as convenções da sociedade pós-Guerra Civil, seguindo os passos de seu pai. Depois que ele morre, ela se muda para a cidade fronteiriça de Colorado Springs, e os cidadãos não ficam nada satisfeitos com a ideia de uma mulher sendo médica. Enquanto luta para ganhar a confiança deles, a sua vida se complica mais ainda com o relacionamento com Byron Sully (Joe Lando), e a responsabilidade inesperada de ter que cuidar de três crianças órfãs.



Título: Dra Quinn: A Mulher que Cura
Título Original: Dr Quinn, medicine woman
1 ° de janeiro de 1993  - 16 de maio de 1998
Episódios: 150 (mais 2 filmes de TV )
Temporadas: seis (6)
País de origem: EUA
Produção: Columbia Broadcasting System (CBS) 
Criado por Beth Sullivan
Estrelando:
 - Jane Seymour - Dra. Michaela Quinn-Sully
 - Joe Lando - Byron Sully
 - Chad Allen - Matthew Cooper
 - Erika Flores - Colleen Cooper Quinn Sully (temporadas 1-3)
 - Jessica Bowman - Colleen Cooper Quinn Sully Cook (temporadas 3-6)
 - Shawn Toovey - Brian Cooper Quinn Sully
Compositores
 - William Olvis (música-tema e todos, exceto 4 episódios)
 - David Bell (5 episódios)




CURIOSIDADES:
  • Beth Sullivan, criadora da série, declara que baseou muito dos personagens em sua própria família. Com a doutora Quinn, ela revelou que pensou nela mesma, ao dar uma entrevista para o jornal LA Times: "A personagem é muito próxima de mim. Eu a criei pensando: 'O que eu faria se vivesse in 1867?' A maioria desses problemas estão ligados com o que lidamos hoje, como ser uma profissional mulher, tentando fazer isso de uma maneira na qual você é aceita sem ser mandona ou amarga e sem ter as coisas negativas que as pessoas tendem a associar com mulheres no comando." 
  • A atriz Jane Seymour, também revelou em uma entrevista para a ABILITY Magazine que ela acredita que sua personagem é, sim, um modelo de mulher forte: "Ela é a mãe de uma família e ela tenta ajudar as pessoas na cidade em que ela está a não serem racistas, preconceituosos e tenta ajudá-los ecologicamente - ela é basicamente uma mulher dos anos 1990 na década de 1870." 
  • O episódio piloto foi filmado em1992 e foi ao ar em um especial de televisão de duas horas no dia 1º de Janeiro de 1993. A CBS exibiu um segundo episódio de uma hora na noite seguinte para atrair e manter a atenção do público. O piloto serviu mais como um filme feito para a televisão - ou sugestão de minissérie - que poderia (ou não!) ser desenvolvido posteriormente em uma série completa ou simplesmente permanecer como um telefilme independente de duas horas.
  • A receptividade positiva do público fez com que a CBS determinasse que o programa fosse continuado imediatamente para toda uma temporada. No entanto, a produção fez algumas mudanças de elenco imperativas. Vários condutores do piloto e alguns do elenco de apoio foram substituídos. Henry Sanders foi reformulado como Robert E. no lugar de Ivory Ocean como um trabalhador menos popular e obstinado; Orson Bean substituiu Guy Boyd como um Loren Bray mais paternal e cinicamente cômico; e Colm Meaney foi substituído por Jim Knobeloch, um Jake Slicker muito mais jovem, atraente e desdenhosamente estóico. Da mesma forma, o personagem de Larry Sellers, um cheyenne corajoso chamado Black Hawk (listado nos créditos finais como tal) que desempenhou um papel auxiliar como um dos assessores do Chefe Black Kettle e falava apenas a língua deles, foi discretamente reequipado em Cloud Dancing, irmão de sangue de Sully e um grande personagem recorrente, que, além de ajudar Black Kettle, desempenha um grande papel em reprimir as tribulações dos Cheyenne e outras tribos vizinhas. Ele também adquiriu a habilidade de falar inglês, o que lhe permitiu atuar como um contato ao lado de Sully. O nome de seu personagem nunca foi falado na tela durante sua primeira aparição, o que pode fazer com que os espectadores inadvertidamente reinterpretem este sósia como: "Dança na Nuvem" em sua  primeira aparição, antes de sua estreia formal.
  • No Brasil, a Dra Quinn foi transmitida pelo SBT na década de 90 e anos depois pelo TCM. Ainda na época do SBT, teve uma boa audiência e chegou a ser transmitido diariamente, como uma novela. Porém, somente a primeira temporada foi apresentada.

Gostou desta postagem???

Então junte-se a nós! Siga o nosso blog e junte-se a nós em nosso grupo no Facebook. 
Faça parte da família "Memória Magazine", inteiramente dedicada a relembrar coisas boas e curiosas do passado. Ajudando alguns a reviverem boas lembranças e outros a conhecer a origem do que se vê hoje nos quadrinhos, nas animações e nos filmes...



Nenhum comentário

Imagens de tema por graphixel. Tecnologia do Blogger.