Animação em Foco: SHMOO, A FOCA FOFA (1979)


SHMOO, A FOCA FOFA é um personagem "fofinho" que ficou famoso nas animações da Hanna Barbera. SHMOO tem o corpo em forma de um pino de boliche com pernas, uma pele lisa e branca, sobrancelhas e bigodes, mas não tem braços, nariz ou ouvidos. Seus pés são curtos e redondos, mas hábeis. E lembra um pouco uma foca. Além de muito dócil e carinhoso, Shmoo é uma espécie de criatura mágica que podia se transformar em qualquer coisa para ajudar seus amigos. Então se estavam precisando a criaturinha virava cadeira, telefone, taco de beisebol ou qualquer outro apetrechos para ajudar nas mais diversas situações que sua turminha se metia.


O simpático SHMOO foi criado por Al Capp e estreou no dia 31 de agosto de 1948 nas tirinhas de jornal de Ferdinando Buscapé (A Família Buscapé), e rapidamente tornou-se uma mania nacional pós guerra nos Estados Unidos. A "pseudo foca" de Al Capp era um animal exótico, extremamente amoroso, ingênuo e solidário que de acordo com a lenda, era uma criatura adorável que colocava ovos, mas também era mamífera. A "foca exótica", infelizmente, se destacava por ser muito nutritiva e saborosa, e seu couro, bigodes e olhos tinham outras finalidades de consumo, mas apesar de sua espécie se reproduzir com rapidez de forma assexuada, ainda assim sua espécie foi exterminada pelos caçadores. O personagem Ferdinando descobriu os Shmoos quando se aventurou no Vale Proibido das criaturinhas. 

Diante desta história, um tanto quanto bizarra, vale mencionar que Al Capp foi uma figura bastante politizada e controversa, sendo tachado de esquerda pela direita e de direita pela esquerda, então fica difícil de se ter certeza sobre qual era o principal alvo de sua crítica ao criar a adorável Shmoo. 

Após a morte de Al Capp, em 1979, os estúdios Hanna Barbera deram a Shmoo sua forma animada, no segmento “Bedrock Cops” como um policial ao lado dos oficiais Fred e Barney. Sendo que este Shmoo não tinha nenhuma relação com a Família Buscapé. Nesta nova versão em desenho animado, Shmoo já podia se transformar em qualquer coisa para ajudar seus amigos, livrando-os dos perigos, se transformando em todo tipo de coisa para ajudar nas investigações (sendo que a Hanna-Barbera abandonou a idéia do personagem ser nutritivo e alvo de caçadores).
Mas foi somente no dia 22 de setembro de 1979, que os estúdios da Hanna-Barbera estreavam a produção mais conhecida para TV com o personagem, o desenho Shmoo, a Foca Fofa (The New Shmoo), que rendeu 16 episódios de 11 a 20 minutos de duração. 
Agora Shmoo fazia parte de um grupo de colunistas da Revista de Mistérios em Quadrinhos, que vivia investigando casos complicados para servirem de inspiração para suas colunas. Entre eles o gradalhão e lento Joca, que não perdia a oportunidade de tirar um cochilo, nem que fosse no meio do caso, o nerd Beto e a inteligente Anita.

No Brasil, o desenho foi transmitido, inicialmente, pela Rede Globo no início da década de 80. Em 1988 o desenho era exibido dentro do horário Bom Dia Criança na TV Record.
Já nos anos 2000 foi reprisado no canal por assinatura Boomerang.

Curiosidades: 
  • O grupo andava meio que exprimido num carrinho que ficou muito conhecido no Brasil, o Romi-Isetta, fabricado na década de 50;
  • Shmoo serviu de inspiração também para outros dois personagens da Hanna Barbera: Gloop e Gleep de Os Herculóides.
Neste vídeo abaixo, você pode conhecer a Romi-Isetta:

Gostou da postagem?

Então junte-se a nós! Curta nosso blognossa página e nosso grupo

Junte-se a família "Memória Magazine", inteiramente dedicada a relembrar coisas boas e curiosas do passado. Ajudando alguns a reviverem boas lembranças e outros a conhecer a origem do que se ve hoje nos quadrinhos, nas animações e nos filmes..

Um comentário:

  1. Shmoo teve uma revista em quadrinhos pela Toby Press, editora do irmão do Al Capp, Elliott Caplin, entre 1949 e 1950.

    ResponderExcluir

Imagens de tema por graphixel. Tecnologia do Blogger.