Falando em Série: O HOMEM DE SEIS MILHÕES DE DÓLARES (The Six Million Dollar Man) 1974


No geral, nesta coluna optamos por "falar" de séries meio que esquecidas, o que não considero o caso desta. Afinal, o "Homem de Seis Milhões de Dólares" foi uma daquelas séries marcantes e que teve uma boa dose de reprises em vários canais ao longo dos anos. Mas, é inegável que era muito divertida e que fez a cabeça da garotada da época. Então, neste post vamos lembrar e conhecer algumas curiosidades das aventuras do ciborgue espião, Coronel Steve Austin (Lee Majors). Junte-se a nós e boa diversão!

SINOPSE: Quando o astronauta da NASA , Coronel Steve Austin, é gravemente ferido no acidente de um avião experimental, ficando entre a vida e a morte. O Escritório de Inteligência Científica (Office of Scientific Intelligence – OSI) dos Estados Unidos decide, então, que ele será o primeiro ser humano a ter implantes biônicos em seu corpo. Steve é "reconstruído" em uma operação que custa seis milhões de dólares. O braço direito, as pernas e o olho esquerdo são substituídos por implantes " biónicos " que aumentam sua força, velocidade e visão muito acima das normais humanas. Em troca, Austin terá de atuar como espião e ajudar a organização a enfrentar perigosos criminosos.

Título Original: The Six Million Dollar Man
Título Nacional: O HOMEM DE SEIS MILHÕES DE DÓLARES, ocasionalmente chamada de; "Cyborg", "Cyborg, O Homem de Seis Milhões de Dólares" e "O Homem Biônico"
Emissora Original: ABC americana
Emissoras no Brasil: TV Tupi, TV Bandeirantes, Rede Globo, TV Record, USA e Rede Brasil.
Transmissão Original: de 7 de março de 1973 a 6 de março de 1978.
Duração: 50 minutos (em média) por episódio.
Temporadas: 5 (105 episódios, 3 especiais e 6 telefilmes).
Companhias Produtoras: Universal TV e Silverton Productions INC.
Produtor: Kenneth Johnson
Produtor executivo: Harve Bennett
Principais personagens:
  • Steve Austin, interpretado por Lee Majors
  • Oscar Goldman, o diretor da OSI, interpretado por Richard Anderson
  • Dr. Rudy Wells, médico que usou a tecnologia dos implantes biônicos. Interpretado por Martin Balsam (filme piloto) /Alan Oppenheimer (temporadas 1 e 2) /Martin E. Brooks (temporadas 3-5 e três sequências)
  • Jaime Sommers interpretada por Lindsay Wagner
  • Oliver Spencer, diretor da OSI no filme piloto interpretado por Darren McGavin.

As aventuras do Homem de Seis Milhões de Dólares foram inspiradas no livro “Cyborg” de Martin Caidin de 1972, que se tornou um best-seller, com três sequências: Cyborg II: Operation Nuke, Cyborg III: High Crystal, e Cyborg IV.  
Inicialmente, a trama foi adaptada para telefilmes pela rede americana de TV ABC, com os seguintes títulos: Cyborg: The Six Million Dollar Man, exibido em 7 de março de 1973; Wine, Women and War, em 20 de outubro de 1973 e The Solid Gold Kidnapping apresentado em 17 de novembro de 1973. 

No Brasil, a série estreou dentro da programação do Clube do Capitão Aza em 1973 pela TV Tupi com o título apenas de: "Cyborg". Depois transferiu-se os sábados, sendo mostrado às 21h, agora já com o nome de: "O Homem de Seis Milhões de Dólares". Ficou na emissora até 1978, quando nos últimos anos ocupava às noites de quarta-feira. Paralelamente a essa exibição, a série foi apresentada entre os anos de 1974 e 1976, em São Paulo pela TV Bandeirantes. Nessa emissora era exibido às quintas-feiras no horário das 21h com o título de: "Cyborg, O Homem de Seis Milhões de Dólares".
A série retornou à programação brasileira em 1982, agora apresentada aos sábados às 14h na Rede Globo. Em 1983 começou a fazer parte da programação da Sessão Aventura, às segundas-feiras às 16h45. Na Globo permaneceu no ar até 1984.
Durante o ano de 1987 passou a ser apresentado pela TV Record, numa faixa intitulada Teverama, exibida aos domingos às 21h30.
O seriado só voltou a televisão brasileira entre os anos de 1996 e 1999 pelo canal por assinatura USA (Hoje Universal), ao lado de A Mulher Biônica. Também foi mostrado na Rede Brasil a partir de setembro de 2011 ocupando o horário das 21h dos sábados.


CURIOSIDADES:

  • "Steve Austin. Astronauta. Um homem semi-morto. Senhores, nós podemos reconstruí-lo. Temos a capacidade técnica para fazer o primeiro homem biônico do mundo. Steve Austin será este homem. Muito melhor do que era. Mais forte. Mais rápido" Este era o texto de abertura da série. 
  • O acidente apresentado na abertura da série é verídico e apesar de sua gravidade o piloto sobreviveu;
  • Steve Austin teve como par romântico Jaime Sommers, uma tenista que após sofrer um acidente também recebe partes biônicas, a personagem morreu na série, porém ficou tão popular junto à audiência que foi ressuscitada por procedimentos de criogenia e acabou tendo uma série própria.
  • A palavra “biônico”, apesar de ter sido criada em 1960 pelo médico Jack Steele, coronel da Força Aérea Americana, demorou a entrar no vocabulário dos brasileiros. O seriado ajudou bastante em sua popularização.  Em 1977, o então presidente, general Ernesto Geisel, editou um pacote que determinava que 1/3 dos senadores da República deveriam ser indicados pelo presidente e eleitos de forma indireta. Era um jeito discreto de garantir a hegemonia do governo no Senado. Os senadores indicados de forma indireta passaram a ser chamados de “biônicos”.
  • A série contou também com a participação de várias estrelas do cinema e televisão como Farrah Fawcett-Major, a esposa de Lee Majors na época, que participou de quatro episódios, assim como Kim Bassinger, Gary Collins, Stefanie Powers, Yvonne Craig, Lou Gossett e Eric Estrada, entre muitos outros.
  • O Homem de Seis Milhões de Dólares tornou-se muito popular dentro da cultura pop dos anos 70, principalmente com a introdução de sequências em câmera lenta, que também foram bastante exploradas no seriado Kung Fu desta mesma década.
  • Anos mais tarde os personagens biônicos de Steve Austin e Jaime Sommer, da série A Mulher Biônica, retornaram em três telefilmes: The Return of the Six Million Dollar Man and the Bionic Woman, em 1987; Bionic Showdown em 1989, introduzindo Sandra Bullock como a nova mulher biônica e Bionic Ever After?, em 1994, quando finalmente acontece o casamento entre Steve Austin e Jaime Sommers.
  • Nos anos 90, alguns diretores tentaram reavivar a série em novos projetos, mas que não deram em nada. Em 2003 também foi anunciado um projeto envolvendo Jim Carrey, mas só ficou nisso e finalmente em 2007, surgiu uma nova versão de “The Bionic Woman”, mas foi um fracasso e foi encerrado depois de oito episódios.
  • O Produtor Executivo Harve Bennet foi quem, inspirados nos comerciais de jogos esportivos, nos quais os jogadores aparecem em câmera lenta, Bennet decidiu utilizar as imagens de Steve correndo em câmera lenta para identificar a utilização dos biônicos. Ele também incluiu o som característico sempre que o olho e o braço biônico entram em ação. 
  • Durante a produção de O Homem de Seis Milhões de Dólares, os produtores também introduziram um menino biônico, interpretado por Vincent Van Patten. Na história, Andy é um rapaz que sofre um acidente o que o leva a ser submetido a uma cirurgia de implantes biônicos. Mas, quando o governo percebe que o rapaz não é capaz de controlar seus poderes, decide neutralizar a super força dos biônicos, deixando que o rapaz tenha uma vida normal. 
  • Majors aceitou a história do menino biônico mas, quando os produtores decidiram introduzir um cão biônico, o ator bateu o pé e se recusou a filmar a história. Assim, o cão biônico foi transferido para a produção da Mulher Biônica. 
  • Em alguns paises da América Latina o seriado recebeu o título de "O homem nuclear";
  • Mark Wahlberg está envolvido na "pré-produção" do reboot intítulado: "O Homem de Seis Bilhões de Dólares".

Nenhum comentário

Imagens de tema por graphixel. Tecnologia do Blogger.