PAPO DE CINEMA | O Último Guerreiro das Estrelas (The Last Starfighter) - 1984

 


Neste "Papo de Cinema" vamos falar sobre: "O Último Guerreiro das Estrelas" (The Last Starfighter) um divertido filme de ficção dos anos 80 que se destaca por ter sido um dos primeiros pelo uso extensivo imagens geradas por computador (CGI) para compor as muitas naves, ambientes e cenas de batalha. O filme em si, foi mais um dos subprodutos gerados pelo impacto cultural de "Star Wars" e da cultura dos Jogos eletrônicos. Mesmo não tendo sido um mega sucesso como “De Volta para o Futuro” ou mesmo o já citado “Guerra nas Estrelas”, o filme não ficou apenas nisso... ele tem livro, documentário e até musical. Pois é, e apesar de "datado" por seus efeitos, ainda hoje pode ser considerado como boa opção de entretenimento, e com certeza, vale um post cheio de informações e curiosidades. Boa Leitura!


SINOPSE:  Alex, um jovem que tem paixão por video game, bate o recorde de um jogo chamado Starfighter. Logo depois, ele é convocado por um extraterrestre para ajudar em uma guerra intergaláctica e desta forma descobre que o jogo é um modo de recrutar Guerreiros das Estrelas. Agora Alex terá de defender a sua galáxia que está para ser invadida por temidos inimigos.

Título Original: The Last Starfighter
Ano:1984
Direção: Nick Castle
Produção:Gary Adelson/Edward O. Denault
Roteiro: Jonathan R. Betuel
Elenco:
  • Lance Guest
  • Robert Preston
  • Catherine Mary Stewart
  • Dan O'Herlihy
  • Norman Snow 
Gênero:   Aventura/ficção científica
Música: Craig Safan
Fotografia:King Baggot
Edição: Carroll Timothy O'Meara
Companhia produtora: Lorimar Productions
Distribuição: Universal Pictures
Lançamento: EUA - 13 de julho de 1984
Brasil - 28 de dezembro de 1984
Portugal - 21 de novembro de 1985
Orçamento: US$15,000,000 (aproximadamente)
Arrecadação: US$28,733,290 (América do Norte)

Um divertido filme de ficção científica lançado em 1984 e uma grande inovação para época em termos de efeitos especiais, "O Último Guerreiro das Estrelas" foi dirigido pelo ator e diretor Nick Castle, que interpretou Michael Myers no clássico "Halloween" e dirigiria no anos 90 a adaptação de "Dennis, o Pimentinha". Na época de seu lançamento, conseguiu um grande sucesso entre o público e boas críticas sobre sua história e desempenho dos atores, tendo pego carona no sucesso de blockbusters da ficção como a trilogia original (episódios IV, V e VI) de "Guerra nas Estrelas" e "Alien, o Oitavo Passageiro". Boa parte das cenas de batalha do filme foram realizadas com computação gráfica (CGI), que começou a ser utilizada dando um efeito 3D e tornando a ação mais espetacular, tornando-o um pioneiro na utilização deste tipo de efeitos juntamente com o sucesso da Disney, "Tron - Uma Odisséia Digital"

O Longa explora dois fenômenos da época em uma só tacada: os jogos eletrônicos e as batalhas espaciais. A trilogia original de “Guerras nas Estrelas” (1977, 1980 e 1983) tinha acabado de sair nos cinemas e ainda exercia um forte impacto na cultura pop, assim como o jogo "Space Invaders" que havia sido lançado há poucos anos e revolucionara o mercado de games. 



O filme é basicamente uma história de superação. Um rapaz filho de mãe solteira e lascado, que tem para se distrair apenas três opções: sua namorada, ir para o lago com pessoas que não gostava ou jogar “O Último Guerreiro das Estrelas” que é o único fliperama disponível no local; obviamente que o jovem ficou viciado no jogo a ponto de bater todos os recordes da máquina. O que ele não sabia é que na verdade aquilo era um simulador e com a sua conquista ele passou a estar qualificado para se juntar a União Interplanetária para defender a fronteira de Xun e a Armada de Ko-Dan. Não demora muito para um alienígena dirigindo um “primo” do DeLorean convidar a mais nova sensação da galáxia para se alistar. Ele inicialmente fica na dúvida, mas resolve ir, dá uma "quizumba" danada no Espaço, onde geral morre e no final ele acaba topando e se aventurando em uma missão suicida. Afinal ele é o único Starfighter que sobrou! Como todo bom filme da década de 80, a guerra é vencida por um "garoto" sozinho e usando de algum tipo de manobra surpreendente. By Cassius M G Silva

CURIOSIDADES:

  • A saga de Alex, o último guerreiro das estrelas rendeu continuações em livros, games e chegou a ter uma adaptação em quadrinhos pela Marvel Comics. 
  • The Last Starfighter foi o último filme do ator Robert Preston, que interpretou o inventor do jogo.
  • Como já mencionado, este foi um dos primeiros filmes a utilizar cenas geradas em computador para os efeitos especiais. Pois bem, as imagens foram geradas em um computador Cray X-MP, que era o mais rápido entre os anos de 1982 e 1985, contando com impressionantes16 MB de memória.
  • O roteirista Jonathan R. Buetel trabalhava em uma agência de publicidade no início dos anos 1980 e um dia, rodando por um fliperama, parou para assistir a um garoto jogando. Foi então que ele pensou em transformar o jogo em um tipo de lenda arturiana, como a espada encravada na pedra que clama por um herói que possa tirá-la de lá. Quando o jogo alcançasse sua maior pontuação, ele encontraria o escolhido. O filme também puxou inspiração de O Único e Eterno Rei, de T.H. White.
  • Em 2008, um continuação dos eventos do filme estava sendo planejada pela produtora GPA Entertainment, contudo uma série de dificuldades empacou o projeto por 4 anos, chegando a ter Seth Roguen e Steven Spielberg como diretores. Depois de uma longa batalha sobre os direitos do filme, disputados entre a Universal, Warner Bros e o roteirista original da história Jonathan R. Betuel, em abril de 2018 foi anunciado que o próprio Betuel e o roteirista de "O Livro de Eli" Gary Whitta estariam desenvolvendo uma continuação e remake, homenageando o filme original e passando o bastão para uma nova geração. Porém, até o presente momento, mas nada do projeto foi anunciado.



Nenhum comentário

Imagens de tema por graphixel. Tecnologia do Blogger.