Falando em Série: A BELA E A FERA (The Beauty and The Beast) 1987


Eis aqui uma série de TV dos anos 80 que conseguia atrair a atenção das moças e dos rapazes da época. Algo mai difícil de se conseguir do que se pensa. A Bela e a Fera conseguia misturar aventura policial, romance e drama na medida certa.
A série estreou na rede CBS em 1987, propondo-se a ser uma versão moderna do clássico conto de Ron Koslow. Sendo que para se alcançar as exigências da trama policial, todos os elementos clássicos foram adaptados e elevados em complexidade.  A relação entre Vincent, a Fera (Ron Perlman/Hellboy), um misterioso e nobre homem-besta, e sua Catherine (Linda Hamilton/Sarah Connor), uma experiente advogada em Nova York, e os segredos que envolviam uma comunidade "morlock" utópica marginalizada pela sociedade que vive em um santuário subterrâneo. Através de um vínculo paranormal de pura empatia, Vincent percebe claramente as emoções de Catherine e se torna seu guardião. A série segue com o desenvolvimento da relação entre os personagens e a divisão entre a cidade de Nova Iorque e o mundo oculto sob ela. É uma torção do conto original, pois este "monstro" não se transforma (a maquiagem de Vicente, por sinal muito boa, foi concebida pelo veterano maquiador de Hollywood Rick Baker) mesmo após conquistar o amor de sua bela Catherine. Ao contrário, Vicente, de enorme beleza interior, continua a ser quem ele é como fera e pessoa, e a vida de Catherine é que se transforma a partir de sua relação com Vincent.
Foram 3 temporadas com 56 episódios ao total, no Brasil foi exibido inicialmente pela Rede Globo, porém depois foi reprisado pela TV Gazeta, TV Manchete, Teleuno e TCM.
A Produção naufragou em sua terceira temporada, quando Linda Hamilton anunciou a sua decisão de deixar a série. Então, os roteiristas levaram a morte da personagem Catherine (não antes de dar à luz ao filho de Vincent) e a policial Diana Bennet que investiga seu assassinato, torna-se a nova parceira de Vincent, papel desempenhado pela "bela" Jo Anderson. Foi um acontecimento imprevisível e impactante que, juntamente com o desejo da rede de atrair mais espectadores do sexo masculino, acabou por ter graves repercussões (negativas) que impediram sua continuação. Pois, ainda que a série fosse popular e tivesse fãs dedicados, o fim da relação central entre Catherine e Vincent levou a um enorme declínio na audiência e ao seu inevitável cancelamento.
SINOPSE:
Na série, Vincent (Ron Perlman) recebeu este nome por ter sido encontrado, ainda bebê, diante do Hospital Saint Vincent, em Nova York. Seu salvador, conhecido como Pai (Roy Dotrice), o levou para os subterrâneos da cidade, onde o criou como um filho. Dentro do complexo de túneis sob Manhattan, Vincent cresceu como parte de uma sociedade diferente, formada por pessoas que abandonaram a vida na superfície. A origem de Vincent jamais foi explicada. Ele próprio não sabe dizer quem ou o quê ele é. Sua aparência é de um homem com o rosto de um leão, mãos com garras e cabelo em forma de juba. Sua personalidade é de uma grande explosão de violência quando necessário. Depois de cada uma dessas explosões, Vincent se sente abalado, com a perturbadora impressão de que existe um animal dentro de si que, nestes momentos, comanda a ação.Impedido de sair dos túneis durante o dia, Vincent costuma caminhar pelo Central Park à noite. Foi num destes passeios que encontrou Catherine Chandler (Linda Hamilton). Filha de um famoso advogado (John McMartin), rica, e também formada em direito, Cathy foi largada para morrer no parque depois de ser violentada e esfaqueada.
Contrariando as regras dos túneis, Vincent levou Catherine para o subterrâneo e cuidou dela, salvando sua vida. Com os olhos cobertos, Cathy não sabia que a voz pertencia a um ser que muitos chamariam de monstro. Inicialmente, Cathy ficou chocada com a aparência de Vincent, mas já havia sido conquistada por sua personalidade. Quando voltou à superfície, Cathy guardou segredo sobre o período em que ficou desaparecida, mantendo a amizade dos moradores dos túneis e se tornando uma colaboradora. Também fez um curso de defesa pessoal. Ela deixou o escritório do pai e passou a trabalhar no escritório da promotoria. Em seu trabalho, Cathy frequentemente se envolvia em situações perigosas, sendo salva muitas vezes por Vincent.

Vincent e Catherine se apaixonaram. O relacionamento, no entanto, foi sempre platônico, devido principalmente às dúvidas de Vincent quanto ao tipo de ser que ele era. Alguns anos após se conhecerem, Vincent ficou gravemente doente. Catherine ficou ao seu lado até que se recuperasse. Quando voltou a si, Vincent havia perdido o poder de sentir a presença de Cathy. Assim, quando ela foi raptada, ele não conseguiu salvá-la. Sem que ele soubesse, Cathy estava grávida. Meses se passaram até que ela fosse encontrada, após dar a luz ao filho de Vincent. O responsável pelo rapto, Gabriel, fugiu rapidamente após o parto, levando o bebê. Cathy foi envenenada e morreu. Vincent passou, então, a se dedicar a encontrar seu filho.

CONVITE!
Se você aprecia este tipo de postagem, lhe convido a se juntar ao nosso GRUPO no facebook que é dedicado a compartilhar curiosidades e imagens do passado antigo ou mesmo mais recente, desde que sejam curiosas e que nos tragam boas memórias.
JUNTE-SE A NÓS: MEMÓRIA NERD MEMÓRIA MAGAZINE.

Um comentário:

Imagens de tema por graphixel. Tecnologia do Blogger.