"CAPITÃ MARVEL" (1968)


A Capitã Marvel, conhecida anteriormente como Miss Marvel, é uma super-heroína da Marvel Comics. É o alter-ego de Carol Susan Jane Danvers, ou simplesmente Carol Danvers. Criada por: Gerry Conway e John Buscema, surgiu pela primeira vez em Marvel Super-Heroes #13, de março de 1968. Nessa época Carol era uma humana normal, agente da CIA e sem nenhum super-poder especial. Nessa época, a personagem havia conhecido e agido junto de nomes como Wolverine e Nick Fury, tendo se envolvido amorosamente com o primeiro Capitão Marvel. Só no gibi Captain Marvel #18 (de novembro de 1969), a personagem ganharia seus super poderes. Na aventura Carol é exposta à tecnologia da raça alienígena Kree e passou a ter super força, habilidade de voo e de manipulação de energia. 

No fim da década de 60, a editora Marvel pediu à roteirista Mary Skrenes que criasse uma super-heroína com o nome “Miss Marvel”. Mas a proposta de Skrenes, sobre uma frágil garçonete chamada Loretta Petta que se transformava numa valente vigilante, foi recusada. A tarefa então foi passada ao roteirista Gerry Conway, que resolveu transformar Carol Danvers numa versão feminina do herói Kree. Foi explicado, então, aos leitores que Danvers tinha se infectado pela teconologia alienígena Kree numa antiga historieta do Capitão Mar-Vell.
Entre os artistas que trabalharam na personagem estão: John Buscema, Joe Sinnott e Chris Claremont.

Carol se alistou no exército aos 18 anos para poder pagar a universidade, e foi subindo na carreira até chegar ao título de Major. Danvers trabalhou também na CIA e na NASA, em prol da defesa e segurança nacional.
MAS, seu trabalho como Repórter também merece destaque. Em dado momento de sua tumultuada vida, Carol escreveu um livro contando os "podres da NASA". O livro fez sucesso e Carol acabou virando uma celebridade e começou a trabalhar como editora para a Revista Mulher, uma publicação pertencente ao mesmo grupo editorial do Clarim Diário (Daily Bugle)As discussões de Carol com seu chefe, J. Jonah Jameson, eram realmente épicas devido aos pontos de vista totalmente diferentes. Danvers promoveu uma mudança de direção na revista rumo ao feminismo, com foco na carreira das mulheres.

Carol Danvers, então piloto da Força Aérea dos Estados Unidos, adquiriu seus poderes ao ser salva da explosão de um maquinário kree (o psicomagnetron) pelo primeiro Capitão Marvel (Mar-Vell). Porém, a radiação da explosão atingiu seu corpo em nível celular: ela se tornou uma híbrida genética kree/humana (o DNA do Mar-Vell impregnou o DNA humano dela). Adquiriu superforça, poder de voo e um “sétimo sentido” (similar, porém mais poderoso que o “normal” sexto sentido) Assim, ela iniciou uma carreira de heroína como Miss Marvel, entrou para o grupo Os Vingadores, teve um caso com o filho de Imortus (Marcus) e depois retornou, quando teve os poderes absorvidos por Vampira. Nesta fase a heroína perdeu seus poderes e memória numa batalha contra Vampira (quando esta ainda era vilã), que os absorveu. Aparentemente, a natureza insólita de sua concepção genética travou os poderes, embora sua estrutura genética continuasse alterada. Com a ajuda do Professor Xavier, recuperou suas lembranças e participou de aventuras com os X-Men, e foi parar com estes no Império Shiar, onde todos foram contaminados pela Ninhada. No entanto, mais uma vez, ocorreu um fato inesperado: a incubação do embrião da Ninhada em seu corpo destravou os poderes, que retornaram em nível muito aumentado devido à exposição a um “buraco branco”, a estrela mais poderosa no quadrante shiar) uma fonte inesgotável de poder cósmico. Esse retorno dos poderes matou o embrião e a transformou quase em uma estrela humana - mudou seu codinome para Binária, e entrou para o grupo Piratas do Espaço, comandado pelo pai de Ciclope e Destrutor (o Corsário). 

Binária ficou anos se aventurando no espaço até que reencontrou os Vingadores durante a Operação Tempestade Galáctica, onde se feriu (seus poderes começavam a diminuir às escalas originais, talvez pela interferência do Sol). Carol Danvers contudo manteve alguns de seus poderes e voltou com os Vingadores à Terra, quando seus poderes finalmente voltaram aos níveis anteriores, e ela resolveu adotar o codinome Warbird. Com o fim dos eventos relacionados a Dinastia M, Carol Danvers descobre retorna a ser uma heroína independente como Miss Marvel. Bem depois disso, durante a saga: Vingadores Vs. X-Men, uma facção dos Krees usa a energia Fênix para ressuscitar Mar-Vell (o Capitão Marvel) e destruir Hala. Porém, Mar-Vell ao tomar consciência decide se sacrificar pelo bem maior, mas antes diz a Carol que nada a impedia de usar o manto de "Capitã Marvel." Depois de tudo isso, Miss Marvel muda seu uniforme (cortesia das Indústrias Stark), apresenta um novo corte de cabelo e uma nova disposição. Enfim, o Capitão América a convence a assumir definitivamente o manto de Capitã Marvel.
Uma importante curiosidade é que Carol Danvers não é a primeira super-heroína a usar o título de Capitã Marvel.  Antes dela foi Monica Rabeau, uma oficial da guarda costeira que vítima de uma acidente, foi bombardeada com energia extra dimensional que fez com que adquirisse o superpoder de transformar seu corpo em energia. Apesar de ser a Capitã Marvel original, esse nome não se manteve por muito tempo. Ela já se chamou de: Fóton, Pulsar e  atualmente ela é a super-heroína Espectro.  


A atual MISS MARVEL dos quadrinhos, é uma Nova Inumana chamada Kamala Khan. É uma muçulmana paquistanesa-americana nascida em Jersey City e apesar de ter herdado o nome de sua heroína, seus poderes são bem distintos. Kamala é uma polimorfa e não tem nada em comum com os Krees, ou com manipulação de enrgia.

A Capitã Marvel possui os seguinte poderes:
* Superforça;
* Super resistência;
* Resistência à maioria das toxinas e venenos;
* Indestrutibilidade;
* Excelência no combate corpo-a-corpo;
* Voo (ultrapassa a velocidade do som);
* Habilidade psíquicas;
* Absorção e manipulação de energia;
* Emissão de raios fotônicos.



Uma das marcas principais na história de Miss Marvel foi deixada pela Vampira, quando elas tiveram uma luta, na época que Vampira ainda trabalhava para a Irmandade Mutante. As duas tiveram um contato muito prolongado, o que fez a Vampira absorver os poderes, o DNA alienígena e as memórias da Carol permanentemente.



Fora das HQs, Carol Danvers é figura conhecida entre os jogadores da franquia de jogos Marvel: Ultimate Alliance. Ela também aparece nos games Marvel Heroes e Marvel: Avengers Alliance.

Nos desenhos animados, a personagem tem uma participação extremamente importante em Os Vingadores: Os Maiores Heróis da Terra. 

Além disso, sua importância é tanta, que ela terá a honra de ser a primeira mulher a ter um filme solo da Marvel Studios em sua história de 10 anos. A Capitã Marvel fará sua estreia nos cinemas no dia 2 de novembro de 2018.


Nenhum comentário

Imagens de tema por graphixel. Tecnologia do Blogger.