esQUADRINHando: CREPÚSCULO ESMERALDA - A Queda de um Herói


A década de 90 é considerada por muitos uma das piores épocas para os quadrinhos desde de seu inicio. Muitos pensam assim por causa de Rob Liefield, que apareceu como alguém que revolucionaria os quadrinhos, mas que na verdade plagiava (sem nenhuma vergonha) heróis e grupos de heróis das editoras tradicionais.

Outros já acham que as histórias em geral é que estavam muito fracas (ai tenho de concordar). A DC passava por uma tremenda crise (sem trocadilho com seus gigantescos arcos de histórias). O carro-chefe, que eram as histórias do Super,  estava em 'queda-livre'. 

Foi quando a DC inclusive decidiu parar de publicar as revistas do Superman e para isto MATOU o personagem, e desta vez (pelo menos a princípio) era para valer! Como se não bastasse, o Batman foi literalmente 'quebrado' por Bane e substituído pelo "Batman de Ferro"..., quer dizer, pelo Batman de Armadura Jean Paul Valley, que anteriormente era Azrael (fase odiada por boa parte dos fãs...).


Mas, eis que no meio de várias revistas ruins, o escritor Ron Marz sai com o arco "Crepúsculo Esmeralda", considerado pelos fãs um marco nas histórias do Lanterna Verde original (e eterno) Hal Jordan...

Diferente e Audacioso...

Este arco de histórias divididas em tres partes, a partir da revista "Lanterna Verde #48", era algo diferente porque ousou  transformar um personagem considerado um símbolo de correção e de heroísmo em um dos maiores vilões do Universo DC. 

Mesmo que antes tenha sido contada alguma história, onde algum herói vira para o 'lado negro', normalmente era por influência de alguém ou de alguma coisa e o tal herói sempre resistia a cometer atos de violência real e vencia o que estava lhe alterando o comportamento...

Não foi o caso de Hal Jordan. Ele simplesmente enlouqueceu de dor. Mergulhou na depressão. E perdeu completamente o rumo. Tornou-se violento e letal. Uma pena que algum tempo depois, outro roteirista menos inspirado o trouxe de volta a 'galeria dos heróis' usando velhos 'clichés' explicando que  "ele havia sido infectado pelo poder amarelo"...

Mas, o que aconteceu afinal?

Contexto...

O arco de histórias se passa um pouco depois da morte e do retorno do Superman. O 'homem de aço' esta usando aquele 'cabelinho' cumprido, moda na época...Alguns fãs ainda 'torcem o nariz' até hoje para este visual. E vamos dizer a verdade, aquela história de 4 candidatos a Superman substituto foram terríveis...e  no mau sentido...


Acontece que o Superman Ciborgue se aliou a Mongul e cometeu uma das maiores atrocidades do Universo DC: destruiu Coast City (cidade natal de Hal Jordan) para construir em seu lugar uma cidade tecnológica que transformaria o planeta Terra em um novo Planeta Bélico...


Bem, isto foi demais para Jordan! Sua mente dá um 'estalo'. Ele afunda na depressão pela perda de todos seus antigos amigos e conhecidos (felizmente uns poucos estavam fora da cidade na ocasião, como por exemplo Carol Ferris, paixão do herói e que posteriormente se torna Safira Estrela). Naquele momento de choque e dor, Jordan usa o anel para invocar 'constructors' das pessoas que ele perdeu...


E mais uma vez, mostrando total indiferença ao sofrimento alheio, os Guardiões chamaram a atenção de Jordan por ele ter 'usado o anel para objetivos pessoais' e, por causa disto, ele deveria retornar a OA onde seria disciplinado....

Bem, se lembram que dissemos que a mente de Jordan havia dado 'um estalo'? Bem, não era uma boa hora para se chamar a atenção de uma pessoa e muitos menos ameaçá-la de disciplina. Jordan aceita o chamado para retornar ao planeta dos Guardiões, porém com um objetivo diferente em mente...

Jordan volta para acumular mais poder e poder conjurar os 'constructors' dos moradores de Coast City à vontade. Óbvio que os Guardiões não aceitariam isto tranquilamente e mandam a Tropa dos Lanternas para de ter Hal. E é ai que esta o diferencial desta história, Jordan não esta disposto a diálogos ou à racionalizar, e parte para cima de seus antigos aliados com fúria assassina...


Claro  que esta história faz parte de um contexto ainda maior (embora não soubéssemos na ocasião). Os acontecimentos estavam sendo 'orquestrados' para culminar em mais uma da inúmeras 'Crises' do |Universo DC: "Zero Hora" (temos planos de postagem para esta saga). Mas, para o personagem Hal Jordan foi muito importante...



Significado especial...

Embora Hal Jordan fosse considerado um ícone, um símbolo do heroísmo, foi somente neste arco "Crepúsculo Esmeralda" que o lado humano, o lado civil, do herói foi plenamente explorado. O homem por trás do anel era falho como qualquer um de nós. O homem deixou-se levar pela dor, se desesperou e enlouqueceu. Coisa que poderia acontecer com qualquer um no mundo real...

Então esta história aproxima Hal Jordan da realidade. Ele deixa de ser o cara impassível e que sempre sabe as respostas, o melhor meio de agir...Ele percebe que seus superiores e seus objetivos são uma ilusão. Ninguém é completamente bom. E sua melhor qualidade: a força de vontade, se transforma em seu maior defeito, em seu pior inimigo. Ela o transforma naquilo que ele sempre combateu. Sua força de vontade o cegou...



Extra...

Chegou aquele momento que todos que costumam ler nossas matérias esperam: a hora do bônus, a hora do extra!

Desta vez estamos enviando links para baixarem: a revista do Superman onde Coast City é devastada; e também o arco 'Crepúsculo Esmeralda', dividido nas tres partes originais, em volume único e para ser lido online (caso não queira baixar). Então divirtam-se!













Volume único: 






Para ler online volume único: Lanterna Verde: Crepúsculo Esmeralda






Relacionado:

Um comentário:

  1. Foi a melhor derrocada de um Herói que eu já li. Foi melhor que a derrota do Batman pelo Bane e que a do Super-Homem pelo Aporcaryapse. Não tem como se entristecer pelo desfecho dado a Hal Jordan nessa estória.

    ResponderExcluir

Imagens de tema por graphixel. Tecnologia do Blogger.